O mistério da Trindade.

Primeiramente é importante ressaltar que o estudo da Trindade é a doutrina mais complexa e misteriosa de toda a revelação Divina. Portanto esta complexidade torna-se o maior desafio de todo teólogo, que precisa equilibrar o conhecimento de um Deus único, como afirma a sagrada escritura, Deuteronômio 6. 4-5: “Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor. Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua força.”
Além de outro tantos versículos e capítulos inteiros, que afirmam haver apenas um Deus e Pai de todos, negar esta verdade é uma violação ao primeiro mandamento. Entretanto, na mesma revelação e compreensão que afirma haver o único Deus, e de fato é, por este motivo não se deve crer no politeísmo, nos deparamos com a forma de Deus se revelar através de três pessoas distintas. Humanamente esta afirmação parece ser oposta em si mesma, um paradoxo para a nossa forma humana de pensar.
Esse é o grande mistério do estudo da doutrina da Trindade: o fato de Deus ser três “pessoas”. É necessário, porém, e foi estudado ao longo deste modo, um cuidado ao tentarmos argumentar acerca desta doutrina, para que não caiamos em conceitos errôneos como o triteísmo ou o modalismo.
O triteísmo entende haver a existência de três deuses ao invés de um único Deus. E o modalismo nega a pluralidade de Deus, afirmando que são apenas modos desse Deus se manifestar.
Podemos afirmar baseados em evidências bíblicas, que a Trindade é a triunidade de Deus, dessa forma há um “Que” (Essência) em Deus, mas há três “Quens” (pessoas) dentro desse “Que”. É evidente que qualquer ilustração dentro de óticas humanas não fariam jus a grandeza desse mistério Divino. Nenhuma palavra do nosso vocabulário ou entendimento da nossa mente, limitada, seria capaz de produzir um pleno conhecimento desta doutrina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *